EnglishPortugueseSpanish

HOME /

Os 4 modelos de consultorias de R&S e as diferenças entre eles

Os 4 modelos de consultorias de R&S e as diferenças entre eles

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Os 4 modelos de consultorias de R&S e as diferenças entre eles

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Confira as vantagens e desvantagens do recrutamento especializado, marketplace, outsourcing e RPO

O setor de Recursos Humanos avançou de nível com a chegada das consultorias especializadas em recrutamento e seleção no Brasil no início dos anos 2000. Tanto é que, hoje em dia, muitas organizações de grande porte e influência, como O BoticárioSantander e Keeggo, optaram por esse serviço ao invés de trabalhar todas as posições internamente.

Mas afinal, por que recorrer às consultorias? Vários motivos contribuem para isso e eles estão ligados às necessidades da empresa no momento da contratação. Na maioria dos casos, a redução de custos e a velocidade de entrega do processo seletivo são dois fatores determinantes – o combo economia + agilidade faz toda a diferença no fim do mês, certo?

Complexidade de posição, sazonalidade e desestruturação do RH também podem ser citados como facilitadores dessa preferência. O co-founder e head of sales da RPO SolutionsGustavo Arantes, comenta que trabalhou com um parceiro que tinha uma demanda alta de contratações em vagas complexas de tecnologia, cerca de 80 a 100 posições por mês, e a equipe interna dele não estava qualificada/dimensionada para atender um volume tão grande.

“Esse foi o momento em que o parceiro optou por terceirizar o processo de recrutamento e seleção. Após a implementação do projeto, foram realizadas 105 contratações no primeiro mês trabalhado através de metodologias e análise de dados para agir estrategicamente”, complementa Gustavo.

Vale ressaltar que o processo de R&S é dividido em macroetapas que devem ser mapeadas: 

– Alinhamento: entender quais são e como funcionam os pré-requisitos da vaga;
– Divulgação: onde e como divulgar a vaga para atrair os perfis mais alinhados;
– Hunting: ativo – o recrutador vai atrás do candidato / passivo – o recrutador abre uma vaga em bancos de talentos para receber currículos / misto – o recrutador utiliza o hunting ativo e passivo juntos;
– Seleção: onde entrevistas são feitas com a consultoria, com o RH e com o gestor para analisar se o candidato tem o fit com a cultura organizacional da empresa e com a posição para qual está se candidatando;
– Contratação: de modo geral é feita pela empresa contratante.

Outra dúvida que é comum, independentemente se a pessoa está ou não inserida nessa área: qual é a diferença entre as consultorias disponíveis no mercado? Ter essa pergunta respondida de forma esclarecedora é indispensável para definir o modelo mais indicado para um negócio.

Para a estreia do nosso blog, que será atualizado frequentemente com posts exclusivos sobre o universo de recrutamento e seleção, nós preparamos um artigo para explicar as diferenças entre os 4 principais modelos de consultoria:– Recrutamento especializado;– Marketplace;– Outsourcing;– RPO.

Confira o conteúdo nas próximas linhas!

1-Recrutamento especializado

O processo de R&S é conduzido pelo RH das organizações para atrair e selecionar o candidato ideal para um cargo. O mesmo desenvolvimento é visto no recrutamento especializado, mas com um diferencial: profundidade. Isso porque o recrutador responsável pelo processo seletivo é especialista na área de atuação da vaga, conseguindo captar com mais precisão as habilidades técnicas dos entrevistados.

É um ótimo modelo para vagas pontuais e confidenciais por oferecer volume e velocidade de entrega. No entanto, por não estar presente no dia a dia da empresa contratante, pode ter dificuldade na hora de compreender a cultura organizacional e repassar os valores aos candidatos.

“Quem vai vender melhor a RPO Solutions para alguém? Eu, que estou dentro da empresa, ou um colega, que tem conversas esporádicas comigo sobre a RPO? É claro que sou eu, pois vivo a rotina do negócio e entendo muito bem sobre ele”, exemplifica Gustavo.

Inclusive, algumas consultorias trabalham com garantia de contratação visto a possibilidade de turnover nos primeiros 90 dias. Outro ponto negativo do recrutamento especializado é que o valor pago costuma ser por cada contratação realizada, o que dificulta o escalonamento do processo seletivo por questões de custo.

Resumo de vantagens:
– Avaliação precisa das habilidades técnicas dos candidatos;
– Velocidade e volume de entrega.

Resumo de desvantagens:
– Dificuldade em escalonar o processo seletivo por questões de custo.

2- Marketplace

Marketplace é uma plataforma de comércio eletrônico utilizada por marcas ou negócios para anunciar produtos e despertar o interesse de compra dos consumidores. É como se fosse um shopping igual ao que conhecemos, com várias vitrines à disposição, mas no ambiente virtual. Trazendo esse contexto para o nosso mundo, o marketplace seria um headhunter digital, que conecta vagas de emprego e profissionais.

Esse modelo é conhecido por entregar processos seletivos em alta velocidade (em alguns casos, é possível encontrar três recrutadores trabalhando por vaga), ser mais barato do que o recrutamento especializado e ter um extenso alcance, já que os recrutadores estão espalhados pelo Brasil, reduzindo a complexidade de buscar profissionais de determinadas regiões.

Mas ao mesmo tempo, existem lados negativos nesse modelo que devem ser mencionados, como o risco de descompromisso por parte dos recrutadores, uma vez que a remuneração é paga mediante ao sucesso do trabalho, e a urgência em fechar vagas, mesmo selecionando profissionais de qualidade inferior, por conta da concorrência com outros recrutadores.

“A empresa contratante economiza em tempo e dinheiro, mas perde qualidade na entrega de candidatos devido aos recrutadores possuírem muita pressa em fechar a posição. Além disso, eles não vêm com o crivo cultural tão alto, o que pode gerar trabalho interno mais para frente”, diz Gustavo.

Resumo de vantagens:
– Recomendado para vagas pontuais ou confidenciais pela ótima relação de custo benefício e agilidade;
– Recrutadores espalhados por todo o Brasil.

Resumo de desvantagens:
– Perda de qualidade na entrega de candidatos por conta da concorrência com outros recrutadores.

3- Outsourcing

Podemos entender essa consultoria como uma terceirização. O outsourcing é a forma que as empresas encontraram para solucionar as necessidades pontuais de alguns setores. Por exemplo, surgiu um projeto temporário com demanda de desenvolvedores, mas o gestor da área não deseja incorporar esses profissionais à folha salarial. Pronto! A consultoria de outsourcing vai contratá-los, deixando-os alocados no período estipulado em contrato e encerrando o serviço sem vínculo trabalhista direto com a organização.

Diferente dos dois primeiros modelos, esse é o mais preciso no que diz respeito à cultura organizacional porque o profissional fica inserido na empresa e vivencia o ambiente de trabalho, se tornando quase um funcionário. Agora, abordando o lado negativo, essa pessoa vai seguir as metodologias da empresa contratante.

Será que o profissional vai conseguir olhar a cultura e mirar performance? É um risco a ser mensurado. O fato é que ele vai ter que seguir o processo interno da empresa contratante. Sendo assim, o outsourcing vira uma locação de mão de obra e a ideia de ser um serviço consultivo, que deveria ser primordial em todos os modelos, acaba ficando para trás.

Resumo de vantagens:
– Ideal para solucionar necessidades pontuais, como projetos temporários;
– Inserção no dia a dia da empresa contratante, facilitando o entendimento da cultura organizacional.

Resumo de desvantagens:
– Segue o processo interno da empresa contratante;
– Funciona como uma locação de mão de obra, deixando de ser um serviço consultivo.

4- RPO

Chegou a hora de falarmos sobre o nosso modelo, o de RPO, que desenvolve soluções customizadas para atender todas as necessidades do processo de R&S. Essa consultoria também aloca os consultores no cliente, mas com um diferencial que deve ser destacado: os consultores seguem uma metodologia ágil, baseando-se em dados para garantir o controle de performance. Fora isso, ainda seguem o processo end to end – chegando até a elaborar a carta proposta dos candidatos se for solicitado.

O nosso processo de RPO, por exemplo, é embasado em ferramentas, sistemas, dados e KPIs, além de contar com o envio periódico de dashboards para situar a empresa contratante dos resultados alcançados e almejados para o futuro. É o modelo mais completo e preciso entre os demais por viver a cultura organizacional do cliente, entendendo-a 100%.

“Existe uma estrutura de respaldo ao trabalho que está sendo feito pelo consultor. É como comparar uma moto e um carro. Os dois andam, mas só um tem airbag e te proporciona um conforto e segurança diferenciado”, finaliza Gustavo. No mundo das consultorias, todas recrutam, mas só uma deixa o cliente confortável e seguro com o desempenho.

Porém, também é fundamental saber as desvantagens oferecidas pelo modelo de RPO, como a recorrência de vagas ou um volume pré-determinado, uma vez que os projetos costumam ter duração mínima de 6 meses, e o período de implementação de aproximadamente 1 mês para que os consultores possam entender a cultura e desenvolver estratégias para começar a fechar o volume de vagas acordado.

Resumo de vantagens:
– Soluções customizadas de acordo com as necessidades da empresa contratante;
– Inserção no dia a dia da empresa contratante, facilitando o entendimento da cultura organizacional;
– Estrutura de respaldo (metodologia, ferramentas, reports, etc.) para auxiliar o trabalho do consultor.

Resumo de desvantagens:
– Necessidade de recorrência de vagas porque os projetos costumam ter duração mínima de 6 meses;
– Período de implementação de aproximadamente 1 mês na empresa contratante para o desenvolvimento de estratégias.

E aí, o texto conseguiu pontuar os detalhes que tornam cada consultoria única? Mesmo que o propósito das 4 seja realizar um processo de recrutamento e seleção rápido e preciso, as estratégias utilizadas para atingir esse objetivo são específicas e garantem resultados distintos. Por isso, é tão importante entendê-las a fundo.

Se você gostou do modelo de RPO, que entrega inteligência de ponta a ponta em projetos de altas demandas ou posições estratégicas, clique aqui para entrar em contato e marcar um bate papo com o nosso time. Estamos à disposição para contribuir com o sucesso da sua empresa.

Bem-vindo(a) ao blog da RPO e até a próxima!

 

RELACIONADOS

POSTS MAIS RECENTES