EnglishPortugueseSpanish

HOME /

Os impactos do turnover na sua empresa

Os impactos do turnover na sua empresa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Os impactos do turnover na sua empresa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A rotatividade de pessoas impacta o financeiro da empresa e pode até indicar problemas internos que precisam ser solucionados

A gestão de funcionários é um dos maiores problemas gerenciais dos empresários brasileiros. Esse dado foi coletado de um estudo de 2016, realizado pela Endeavor, organização de incentivo ao empreendedorismo.

O turnover indica a rotatividade de pessoas colaboradoras dentro de uma empresa, e é uma métrica fundamental para equipes de RH. Ter bons profissionais é uma grande vantagem competitiva, e a quantidade de pessoas que gira na sua empresa em um determinado período de tempo é um importante indicador de que a estratégia e prática de pessoas não estão funcionando.


Realizar a gestão do turnover é fundamental

Existe sim um índice natural de rotatividade, mas quando este número cresce, é preciso realizar uma criteriosa análise interna para identificar um problema.

Perder profissionais também implica na perda de uma pessoa com vivência da rotina e compreensão dos processos internos da sua empresa. É aí que começamos a refletir sobre os custos que vão além dos financeiros.


Impactos do turnover 

  • Multa por desligamento. Se o contrato for CLT, há necessidade de pagar multa de 50% em relação ao FGTS – 40% vai para o profissional e 10% para o governo. 

  • Acerto das demais obrigações da empresa. É preciso quitar todas as obrigações com a pessoa colaboradora, como décimo terceiro e férias proporcionais, por exemplo. 

  • Processo demissional. Essa etapa é fundamental para a experiência da pessoa com a sua empresa. Para realizar essa etapa com a devida importância, os principais envolvidos dispensam um tempo importante que poderiam estar trabalhando pelo objetivo macro da estratégia geral da organização. À medida que se repete continuamente, o tempo investido pode impactar até mesmo os resultados da empresa. 

  • Seleção, contratação e adaptação da nova pessoa contratada. É necessário seguir com todo o processo de Atração de talentos, contratação, onboarding e tempo de maturação até que a nova pessoa contratada desempenhe plenamente a função a que foi destinada.


Quais os tipos de turnover?

Podemos classificar o turnover em, pelo menos, 4 tipos:

Funcional – quando a pessoa de baixo desempenho pede demissão

Disfuncional – quando a pessoa de alto desempenho pede demissão

Voluntário – quando a pessoa pede desligamento

Involuntário – quando a pessoa é desligada

Cada tipo de turnover precisa ser avaliado para tomar as devidas providências de desligamento. A saída da pessoa colaboradora é a parte final da sua jornada dentro de uma empresa, e impacta diretamente a sua estratégia de marca empregadora.


Dicas para o processo de offboarding

É preciso tomar conta da nossa gente para que elas possam tomar conta dos nossos clientes. Por isso, o olhar na experiência da pessoa colaboradora de uma empresa deve ser atento do início ao fim de sua jornada.

  • Ofereça uma boa experiência, inclusive na sua saída e independente das condições também faz parte do processo de marca empregadora. Isso impacta diretamente em como essa pessoa vai falar sobre a sua empresa no mercado.

  • Deixe as questões práticas e burocráticas padronizadas, a fim de de mitigar erro ou atraso no envio de documentações, e até diminuir as chances de algum processo trabalhista.

  •  Trabalhe bem o feedback e esclarecimento sobre o desligamento. É uma questão fundamental, e uma entrevista com a pessoa que está sendo desligada traz à tona alguns problemas que a empresa possa vir a melhorar em algum aspecto.

  • Entenda a importância de deixar as portas abertas de acordo com o motivo do desligamento. Afinal, um ex-funcionário pode virar um novo cliente, ou ainda, pode voltar a trabalhar para a empresa em uma oportunidade futura.

Sair de uma organização não precisa ser visto como o fim do relacionamento com um ex-funcionário. Muitas vezes, é uma evolução natural da carreira de um funcionário que, quem sabe, poderá potencialmente levá-lo de volta à sua empresa em algum momento.

RELACIONADOS

POSTS MAIS RECENTES